Página Interna

Vendas de Natal nos shoppings sobem 10% na comparação com 2020

O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (27) pela Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop). No balanço anual, os centros comerciais projetam encerrar 2021 com R$ 204 bilhões em vendas. A cifra representa um crescimento de 58% em relação a 2020. Com relação às vendas do Natal nos shoppings, houve um crescimento de 10% na comparação com a temporada de compras do ano passado.

Segundo a associação, os 15 mil pontos de vendas representados pela entidade em todo o Brasil receberam 123,7 milhões de consumidores nas semanas que antecederam o Natal. O volume de visitas é atribuído ao avanço da vacinação contra a Covid-19.

Além de dar mais segurança aos clientes, a imunização permitiu o fim de restrições nos horários de funcionamento de lojas. Em 2020, muitos estados, como foi o caso do Ceará, ainda adotavam regras para evitar aglomerações, o que reduziu a circulação de clientes nos centros de compras.

A Alshop diz que o retorno do consumidor aos shoppings permitiu que as vendas fossem melhores, apesar da redução no poder de compra. Para a associação, a inflação em alta, o desemprego elevado, a falta de confiança do consumidor na economia e o câmbio desfavorável são fatores que impediram um resultado melhor.

Compras presenciais em alta

Levantamento da associação aponta que 77% dos consumidores que foram aos shoppings compraram presentes. A maioria deles (61%) escolheu uma peça de roupa. Também estavam entre os itens mais procurados os brinquedos (37%), perfumes e cosméticos (36%), calçados (36%) e acessórios (24%).

“A população está cada vez mais confiante. Ainda com desafios, essa retomada representa um alento para os lojistas que ficaram meses sem esperança de dias melhores, e hoje, tudo resulta no crescimento de vendas presenciais nas lojas”, diz, em nota, Nabil Sahyoun, presidente da Alshop.

Outro efeito da pandemia sobre as vendas foi a adaptação das lojas físicas ao ecommerce. Além de sites próprios, muitos passaram a fechar vendas por meio de ferramentas como WhatsApp. Segundo a Alshop, 45% das vendas para o Natal vieram do ecommerce. As compras presenciais em lojas físicas ficaram com 40%.

As formas de pagamentos mais usadas foram dinheiro (48%), cartão de crédito (39%), débito (38%) e PIX (30%). Segundo a Alshop, as contratações temporárias feitas por lojistas neste fim de ano chegaram a 94,3 mil trabalhadores, com salário médio entre R$ 1.600 a R$ 1.900. A taxa média de efetivação desses empregados é de 14%.

Topo Logo

Apoio e patrocinio