Página Interna

Lady Driver, aplicativo de transporte para mulheres, começa a operar nesta semana

No Brasil, há cerca de 1,1 milhão de pessoas que trabalham com o transporte de passageiros, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Um aumento de 37% em relação ao registrado no primeiro semestre de 2016. Os números chegaram a cair em 2020, mas se estabilizaram novamente este ano.

Dentro desse contexto, nesta terça-feira (30), começa a operar em Fortaleza um aplicativo voltado para o transporte de mulheres, a Lady Driver. Vale destacar ainda que as condutoras também são todas mulheres.

Em conversa com o Conexão 085, os responsáveis pela franquia da plataforma no Ceará, os empresários Miguel Andrade e Luciana Dalla Nora, embaixadora da franquia em Fortaleza, disseram que a vinda da Lady Driver para o Estado tem como objetivo oferecer uma opção de transporte seguro para motoristas e passageiras, e dispor de um instrumento a mais de geração de renda para mulheres, as mais impactadas com perda de renda na pandemia.

Além das mulheres, o público prioritário da plataforma é formado por idosos e idosas, pessoas com mobilidade reduzida, crianças e adolescentes. E de acordo com Lady Driver, mesmo tendo como foco o público feminino, os homens acompanhados de suas companheiras também poderão utilizar o aplicativo.

Segundo informações, a plataforma oferece às motoristas a cobrança de taxas menores que as concorrentes. Outra vantagem é o pagamento do deslocamento desde o aceite da corrida; nos outros aplicativos essa remuneração acontece somente com o início da corrida, com a passageira embarcada.

Segurança e tecnologia

Com tecnologia própria, a Lady Driver dispõe de atendimento automatizado com algoritmos de análise e decisão para passageiras e motoristas; comunicação com passageira e motorista por meio de chat e push; monitoramento de toda a operação; envios de push/sms/e-mail-métricas; e analytics para análise de KPI’s (incentivo de motoristas com antifraude, 100% automatizado). Todos esses cuidados foram pensados pela fundadora e CEO da startup, Gabryella Corrêa, após sofrer assédio em transporte de app.

A plataforma Lady Driver começa com 11 mil clientes, 700 motoristas cadastradas e 300 aprovadas para iniciar o serviço. Para a segurança das passageiras, o aplicativo possui um sistema rigoroso de cadastramento de usuárias, fazendo a verificação de dados junto à Polícia Federal e à Receita Federal.

Topo Logo

Apoio e patrocinio