Página Interna

Artigo por Régis Sá: 5 doenças oculares mais comuns em crianças

Problemas de visão na infância podem passar despercebidos, mas elas dificultam a conexão da criança com o seu mundo. Por isso é tão importante o exame oftalmológico precoce, só ele pode detectar a doença ocular – e quanto mais precoce o tratamento melhores são os resultados.

As doenças oculares vão muito além do grau e necessidade de uso dos óculos. Na infância os mais comuns são ambliopia, estrabismo, terçol de repetição e conjuntivite alérgica. Doenças mais raras como catarata, glaucoma, doenças retinianas e até tumores, exigem diagnóstico e tratamento o mais precoce possível.

Estar atendo aos sinais característicos de cada problema podem ajudar no diagnóstico precoce e num prognóstico satisfatório! Fique atento nestes casos:

Miopia: por ter dificuldades de enxergar de longe, crianças com miopia tendem a evitar brincadeiras que exigem visão a distância, podendo se tornar introvertida é e tímida. A miopia é uma das maiores epidemias de nosso século e muitos tratamentos estarão surgindo para retardar o aparecimento e/ ou progressão da miopia.

A criança normalmente é hipermetrope! Sendo este o vício de refração normal da infância. Somente hipermetropias mais elevadas e que causam sintomas podem causar dores de cabeça, nos olhos e cansaço visual excessivo após tarefas de leitura.

O astigmatismo causa distorção da imagem, algumas vezes está relacionado com uma doença da córnea chamado ceratocone. Muito importante que a criança não tenha o hábito de coçar os olhos.

Ambliopia ocorre quando alguma situação impede o correto desenvolvimento visual (desenvolvimento a nível de conexão do olho com o cérebro). São causas comuns altas diferenças de graus entre os olhos, estrabismo, altos graus sem correta correção com óculos, catarata precoce, ptose pálpebras.

Estrabismo e a perda do alinhamento ocular de forma constante ou intermitente. A presença do estrabismo leva a déficit no desenvolvimento da visão em profundidade (3D). O tratamento irá depender da doença apresentada. De maneira geral as opções são: óculos; tampão; exercícios para estimular os músculos dos olhos; colírios, e intervenção cirúrgica.

Preconizamos o primeiro exame, em casos de criança saudável, termo sem histórico pessoal ou familiar de doença ocular, ao redor do segundo ano de vida. Entre em contato e converse com seu oftalmologista.

Dr. Regis Sá Vieira
Oftalmologista
CRM 7514 RQE 6890

Topo Logo

Apoio e patrocinio