Página Interna

Venda de veículos por meio digital vira realidade no Ceará

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os cearenses já podem fazer a transação de compra e venda de veículos por meio digital. Uma nova funcionalidade da Carteira Digital de Trânsito (CDT), lançada na semana passada, permite realizar a transação comercial sem necessidade de reconhecer firma ou assinar contrato em papel, apenas com a assinatura digital do gov.br e biometria facial.

Além do Ceará, já aderiram à nova funcionalidade os estados do Acre, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Roraima. A facilidade está disponível para proprietários e futuros proprietários de veículos com documentos emitidos a partir de 4 de janeiro de 2021

Trata-se de uma iniciativa conjunta entre o Ministério da Infraestrutura, Ministério da Economia, Serpro, empresa de TI do Governo Federal e departamentos de trânsito.

Entenda como funciona

A tecnologia inovadora possibilita a assinatura digital da Autorização para Transferência de Propriedade de Veículos (ATPV-e) pelo vendedor e comprador, permitindo a comunicação automática da venda por meio do aplicativo CDT (App Store e Google Play), após a autorização do Detran de registro do veículo.

Na transação, o comprador e o vendedor fazem a comunicação da venda e assinam a autorização para a transferência de propriedade usando apenas o aplicativo. Depois desta fase, o proprietário só precisa ir ao departamento de trânsito local para fazer a vistoria e realizar a transferência do veículo.

De acordo com o secretário Nacional de Trânsito, Frederico Carneiro, o procedimento é ágil e prático. “Esse processo é feito com a maior segurança, com requisitos de validação biométrica, reconhecimento facial, para trazer segurança para essa transação”, garantiu.

Quem pode?

A facilidade está disponível para proprietários e futuros proprietários de veículos com documentos emitidos a partir de 4 de janeiro de 2021, data em que o antigo Documento Único de Transferência (DUT) foi substituído pela versão digital, a ATPV-e.

Para que os proprietários possam utilizar a nova funcionalidade, os Detrans estaduais precisam aderir ao sistema. “Era um processo que, antes, demorava dias e, agora, acontece em instantes. Depois, basta levar o veículo para a vistoria e efetivar a transferência. Tudo muito simples e rápido”, destacou o presidente do Serpro, Gileno Barreto.

Topo Logo

Apoio e patrocinio