Página Interna

#ConexãoFérias: Atrativos e tradições religiosas atraem turistas a cidades do Ceará

No Ceará, turistas encontram em Canindé uma das principais romarias de fiéis do país. Foto: Jade Queiroz/MTur.

Mais do que sol e praia, os destinos turísticos cearenses são referência também quando o assunto é viagem em busca pela fé e espiritualidade. Cidades do interior têm se destacado na oferta de experiências espirituais e de lugares considerados sagrados por certas tradições.

O Turismo Religioso gera emprego e renda, sendo capaz de consolidar municípios como destinos turísticos e contribuir para uma expectativa de melhora da qualidade de vida da própria localidade e sua população, quando bem trabalhado.

No Ceará, o essa modalidade do turismo tem sua força localizada principalmente em três municípios: Canindé, Barbalha e Juazeiro do Norte. Entre festas e peregrinações, o que não falta são opções para os turistas. Confira!

Canindé

No Ceará, os turistas encontram em Canindé uma das principais romarias de fiéis do país, especialmente entre 29 de setembro e 4 de outubro. A Basílica de São Francisco, construída no início do século 20, a estátua de São Francisco das Chagas e um museu do santo são as principais atrações religiosas da cidade.

Os peregrinos chegam de carro, ônibus e até mesmo a pé. Na igreja, uma surpresa: uma exposição de esculturas rústicas feitas em madeira que retratam, principalmente, órgãos do corpo humano, oferecidos à igreja como homenagem por uma graça recebida ou promessa cumprida.

Em 24 de setembro acontecem os festejos de São Francisco das Chagas, a Romaria costuma sair na Igreja de Nossa Senhora da Penha, em Maranguape, até chegar à Basílica de São Francisco das Chagas, o mais visitado templo religioso do Ceará, onde ocorre a grande festa em homenagem ao santo.

Entre os principais atrativos também estão a Igreja de Nossa Senhora das Dores e a Praça do Romeiro. Canindé, enquanto destino, costuma ser comercializado por operadoras nacionais, e com fluxo majoritariamente regional.

Barbalha

Conhecida como a cidade de Santo Antônio, o santo casamenteiro, Barbalha é parte fundamental do Turismo Religioso cearense. O principal momento de devoção acontece em junho, com as festividades em homenagem ao padroeiro, que se repetem desde o século XVIII.

A festa se inicia com um simbólico ato de devoção e fé: o carregamento do Pau da Bandeira de Santo Antônio. Em preparação ao acontecimento, uma árvore é escolhida e cortada para dar origem ao tronco, que mede de 20 a 30 metros de altura e pesa cerca de três toneladas.

Depois de preparado, o mastro é levado no ombro por mais de 100 homens até o Centro de Barbalha, em um trajeto de seis quilômetros. O cortejo é repleto de música e desfiles de grupos folclóricos que acompanham os carregadores na chegada até a área central da cidade.

Assim, a bandeira é hasteada em frente à Igreja Matriz, um dos principais atrativos de Barbalha, e a cidade começa o seu mais importante ciclo festivo, que inclui o casamento coletivo das 15 “noivas de Santo Antônio” e muitas quermesses.

O santo casamenteiro abençoa a cidade que cresce em ritmo constante e abre as portas para o Turismo na cidade e na região. Barbalha, enquanto destino turístico, é comercializado por receptivos locais, e com fluxo majoritariamente regional.

Foto: Nadim Maluf/MTur.

Juazeiro do Norte

Juazeiro do Norte, também no Ceará, é outro ponto de peregrinação e recebe cerca de 2,5 milhões de devotos de Padre Cícero por ano. São, em média, 500 mil somente na Romaria de Finados, no dia 2 de novembro, de acordo com a Prefeitura de Juazeiro do Norte.

A cidade, na região do Cariri, tem uma estátua do “Padim Ciço”, como é conhecido, de 25 metros de altura, no alto da Colina do Horto. Além dela, outros importantes atrativos incluem a Basílica de Nossa Senhora das Dores, a Capela do Socorro, o Memorial Padre Cícero e o Santo Sepulcro.

Foi em Juazeiro, como sacerdote, que Padre Cícero viveu por mais de sessenta anos, até sua morte, e onde ganhou fama de milagreiro. Juazeiro tem ainda o Museu Vivo, que conta a vida do padre e fica bem ao lado da famosa estátua.

O turismo no município é comercializado por operadoras nacionais, e com fluxo majoritariamente nacional. A Romaria de Finados foi criada pelo próprio Padre Cícero, e o evento religioso tomou impulso após a sua morte, em 1934. Juazeiro do Norte é reconhecida, por lei, como a Capital Cearense das Romarias, com pelo menos dez datas importantes de peregrinação de fiéis, entre elas:

– 18 a 20 de janeiro: Romaria de São Sebastião;
– 29 de janeiro a 2 de fevereiro: Romaria de Nossa Senhora das Candeias;
– 20 de julho: Romaria em memória da morte do Padre Cícero;
– 10 a 15 de setembro: Romaria de Nossa Senhora das Dores;
– 24 de setembro a 5 de outubro: Romaria de São Francisco;
– 29 de outubro a 2 de novembro: Romaria de Finados;
– 23 de dezembro a 6 de janeiro: Romaria do Ciclo Natalino.

Topo Logo

Apoio e patrocinio