Página Interna

Ceará tem mais de 8 mil mulheres vítimas de violência

Um dos casos que ganhou repercussão neste fim de semana foram os vídeos do DJ Ivis agredindo a esposa e mãe de sua filha de apenas nove meses. 

Diante deste fato, o número de agressões, seja por violência física, psicológica, sexual, moral e patrimonial, as mulheres são alarmantes. Segundo a SSPDS, de janeiro a junho, foram 8.960 vítimas, em média 1.500 por mês.

Esses dados mostram que a cada 1h, duas mulheres denunciam os agressores às autoridades contra a violência doméstica.

O Conexão repudia qualquer tipo de violência e, principalmente, a violência contra a mulher. Somos um portal que abraça a todos, acolhe e feito para disseminar ações do bem, mas atitudes como essa não podem passar em branco e como forma de repúdio alertamos todas as mulheres que estão passando por alguma situação de violência a pedir ajuda. 

Como buscar ajuda?

Na Casa da Mulher Brasileira, há diversas entidades governamentais que acolhem a vítima. Além de policiais, a mulher pode ser atendida pelo Núcleo de Enfrentamento À Violência contra a Mulher da Defensoria Pública do Estado (Nudem), em Fortaleza.

Outra opção também é o aplicativo PenhaS, por meio dele, é possível compartilhar experiências com outras mulheres, de forma anônima, e ver um mapa de delegacias e serviços de atendimento. O app está disponível nas versões Android e IOS. 

Serviço

Casa da Mulher Brasileira – Rua Tabuleiro do Norte com Rua Teles de Souza, s/n. Bairro Couto Fernandes, Fortaleza – CE.

Telefone: 3108.2999, 180 e 190.

Aplicativo PenhaS – Android e IOS

Apoio e patrocinio