Página Interna

Betânia Lácteos e Embaré oficializam fusão e miram topo do setor lácteo

Após um ano de negociações, a família Antunes, controladora da Embaré (dona de marcas como a Camponesa), fecharam acordo de fusão com a Betânia Lácteos. O capital será de R$ 1,7 bilhão, com faturamento estimado para 2022 de R$ 4 bilhões.

A nova companhia busca explorar o  mercado nas regiões que ainda tem baixa presença, como o Sudeste o Norte, além de fortalecer a linha de queijos. No longo prazo, o plano é liderar um processo de consolidação no segmento lácteo brasileiro.

 

Com relação a nova organização da empresa, a ideia é que Bruno Girão fique na presidência da companhia e a família Antunes indicará o diretor financeiros. O objetivo é fortalecer os lados das empresas que tem já presença no mercado. Enquanto a Betânia é forte em produtos líquidos como leite UHT e iogurte, a Embaré tem presença maior no leite em pó. Segundo estimativas do mercado, a Betânia-Embaré nasce como a quinta maior empresa do ramo no Brasil, atrás das multinacionais Nestlé e Lactalis, além da Italac e a Piracanjuba, considerando o critério de faturamento.

Apoio e patrocinio