Página Interna

UFC patenteia reator solar que aproveita resíduo de biomassas da agroindústria

A Universidade Federal do Ceará (UFC) finalizou uma nova patente que aprimora uma solução para um grande desafio enfrentado hoje pela agroindústria: o excesso de resíduos que resultam diariamente dos diferentes processos industriais. Esses resíduos são caracterizados em grande parte por biomassas que, quando descartadas, causam danos ao meio ambiente e geram mais despesas.

Uma saída para o problema passa por aproveitar as biomassas residuais. Ao sofrer certos processos de transformação, elas acabam ganhando novas utilidades, servindo inclusive como fonte de energia. É o caso de produtos como o biochar (uma espécie de carvão vegetal, como visto na foto), o bio-óleo e os gases combustíveis, fontes energéticas que podem ser geradas com um processo conhecido como pirólise.

Trata-se de uma reação termoquímica baseada no fracionamento da matéria orgânica, que ocorre com pouco oxigênio ou ausência total dele, e com o uso de altas temperaturas em pequenos intervalos de tempo. O processo é composto por diferentes etapas, podendo gerar sólidos, líquidos e gases.

Apesar de a solução para o excesso de biomassas residuais parecer já clara e bem definida, o problema ganha outras camadas justamente a partir do uso da pirólise. Isso porque surge a questão do grande gasto de energia para a realização do processo termoquímico, o que acaba por minar o propósito de redução de custos e de danos ambientais.

A invenção feita pelos pesquisadores da UFC tem o objetivo de resolver esse ponto do problema: com um reator de pirólise que usa o sol como fonte principal de energia, o processo torna-se possível de maneira mais sustentável e menos dispendiosa.

Topo Logo

Apoio e patrocinio