Página Interna

Time de Fortaleza estreia na segunda divisão da Superliga Brasileira de Vôlei

É o Ceará na busca por uma vaga na elite do vôlei nacional! Após ser campeã da Superliga Masculina C, a equipe Instituto Cuca, de Fortaleza, estreia neste sábado (22) na 11° edição da segunda divisão do Campeonato Brasileiro. O time joga às 17h contra o Vôlei Futuro no ginásio Plácido Rocha, em Araçatuba (São Paulo).

Composta por 22 atletas, em sua maioria de bairros periféricos de Fortaleza, a equipe é a única representante das regiões Norte-Nordeste e tem o Cuca José Walter como casa. Além de ser o local onde são realizados os treinos e a preparação física para os jogos, o ginásio do equipamento deve receber quatro partidas da Superliga B.

Para o coordenador de Esportes do Instituto Cuca e ex- jogador de vôlei da Superliga B, Artur Alysson, fazer parte do torneio é uma conquista que vai além da modalidade esportiva. “A importância da nossa equipe na Superliga B é que nós estamos representando todo o Norte/Nordeste, mas não só a representatividade esportiva como também a mais importante, que é a social. O que está acontecendo é um marco não só no voleibol, mas, acima de tudo, na transformação da vida de cada um dos nossos atletas”, destaca.

Jogos na Superliga B

Na Superliga B, as equipes jogam entre si em turno único. As quatro vencedoras passam para as semifinais, realizadas em melhor de três jogos. A decisão ocorre em jogo único e o campeão e vice garantem vaga na Superliga 2022/23.

A competição é realizada pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e, além do Instituto Cuca, a disputa tem a participação do F Vôlei (MG), Smel/Aspma/Berneck (PR), Vila Nova F.C./AEGB (GO), Vôlei Futuro/Araçatuba (SP), Niterói Vôlei (RJ), Aprov Chapecó (SC), Suzano Vôlei (SP), Uberlândia Vôlei/Praia Clube/Sada (MG) e Minas Náutico (MG).

Topo Logo

Apoio e patrocinio