Página Interna

Pesquisa aponta que 7 em cada 10 brasileiros rejeitam o home office em tempo integral

De acordo com uma pesquisa da consultoria Consumoteca, 73% dos trabalhadores brasileiros preferem não trabalhar em tempo integral nas próprias casas. Além disso, diversas empresas declararam que não voltarão a operar no presencial 100% e ampliarão o home office. É o caso de grandes companhias como a Topdesk, Vivo telefonia, Ambev, Johnson & Johnson, entre outras. Por isso que, para não prejudicar o rendimento na empresa, muitos funcionários estão optando pelo modelo de coworking, e até mesmo empresas de grande porte estão mudando para esse segmento.

Segundo a psicóloga Fernanda Lopes, a proposta do home office pode trazer mudanças significativas para a saúde mental e sistema cognitivo do trabalhador, já que esta mudança foi feita de maneira abrupta e intensa. Segundo a especialista, “uma das adaptações que teve de ser feita de maneira rápida foi o distanciamento dos colegas de trabalho, o que pode trazer consequências já que grande parte do nosso fortalecimento tem a ver com as relações que construímos no ambiente de trabalho.”

“Temos outro agravante que é o fato da pessoa trabalhar dentro de casa e com isso podem existir inúmeros fatores familiares e sociais que afetam o desempenho dela. Atualmente já existem estudos no mundo todo que demonstram o aumento de alterações cognitivas e na saúde mental das pessoas devido a essas mudanças abruptas no modelo de trabalho que veio juntamente com a pandemia”, completa a psicóloga.

A alternativa do coworking

O sócio-diretor de um coworking em Fortaleza, Matheus Oliveira, explica que muitas pessoas estão buscando o espaço com o intuito de fazer um trabalho híbrido. “Em casa muitas vezes tem barulho, não tem o conforto adequado e isso dificulta muito fazer o trabalho corretamente. Quando há um espaço 100% destinado ao local de trabalho, como é o caso do coworking, eles sentem que produzem melhor. Além do que, se formos colocar na ponta do lápis, muitas vezes é interessante optar por um coworking porque além de gerar mais conforto e mais privacidade, vem com todos os custos inclusos”, disse.

Muito mais do que o aumento da produtividade, o coworking também pode gerar novas conexões e oportunidades de trabalho. “É interessante observar que aqui na Unijuris, como somos um coworking apenas para advogados e estudantes de Direito, devido ao networking que ocorre em nosso espaço, muitos aqui fazem parcerias para atuação conjunta em processos de diversas áreas”, ressalta o empresário.

Topo Logo

Apoio e patrocinio