Página Interna

Exportações e importações cearenses batem recorde em 2021, segundo a FIEC

O Ceará alcançou, em 2021, a posição de 3º estado do Nordeste que mais exportou, e 14º maior exportador do Brasil. As informações são do Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), na edição anual do Ceará em Comex. De acordo com a publicação, o Ceará bateu recorde de exportação, registrando o valor de US$ 2,738 bilhões, o que corresponde a um aumento de 47,7%, se comparado com 2020.

No que se refere às importações, o estado alcançou o valor de US$ 3,87 bilhões em compras internacionais, o equivalente a um aumento de 60,4% em comparação ao ano de 2020. Esses também são números recordistas, colocando o Ceará em 12º lugar entre os estados importadores do Brasil.

Fortaleza foi o principal município importador do estado, com participação de 34,7% do total comprado pelo Ceará do exterior. As compras internacionais no valor de US$ 838,4 milhões correspondem a um crescimento de 8,5% no ano de 2020. No total, 300 empresas de Fortaleza realizaram operações de importação.

Com aumento de 65,1%, as exportações do município de São Gonçalo do Amarante corresponderam a 56,5% do total vendido pelo Ceará e registraram o montante de US$ 1,6 bilhão em exportações em 2021. Já Fortaleza obteve um desempenho positivo de 124,7%, somando em exportações o valor de US$ 287,7 milhões.

Os principais produtos exportados pela capital foram combustíveis, cocos e seus produtos, crustáceos, castanhas de caju, minérios de ferro e cera de carnaúba. O município de Caucaia apresentou aumento de 37,6%, com exportações no valor de US$ 196,7 milhões, e aparece em terceiro lugar no ranking dos municípios exportadores cearenses.

Países que mais exportaram em 2021

O Ceará dobrou as exportações destinadas para os Estados Unidos, somando US$ 1,45 bilhão em 2021. O país possui a maior representatividade no que se refere aos destinos das exportações cearenses sendo responsável por comprar cerca de 53,2% do total vendido pelo estado para o exterior. Os principais produtos de interesse do país foram chapas de aço, lagosta, castanha de caju e couro.

O México, que aparece em segundo lugar no ranking, apresentou um aumento de 541% e comprou o equivalente a US$ 367,2 milhões em produtos. O país compra do Ceará produtos siderúrgicos. E em terceiro lugar, está o Canadá, que comprou o equivalente a US$ 88,3 milhões em produtos. Os itens de maior interesse foram os produtos à base de ferro e aço, castanha de caju e partes para tratores/veículos automóveis.

Topo Logo

Apoio e patrocinio