Página Interna

#SemanaDaMulher: as heroínas da saúde 

Plantões longos, baixa remuneração, precarização do ambiente de trabalho e a pressão psicológica acompanham a rotina de profissionais da saúde no Brasil. 

Em diferentes funções, as profissionais de saúde lutam intensivamente para que pacientes recebam o atendimento necessário para o tratamento do coronavírus e outras enfermidades. Segundo dados de um levantamento feito pelo Observatório do Nordeste para Análises Sociodemógrafica da Covid-19 (Onas), cerca de 80% dos profissionais que trabalham nos hospitais, unidades e postos de saúde no nordeste são mulheres, sendo a maior parte delas nos serviços com as mais baixas remunerações do setor.

Com impactos na rotina e muitas vezes tendo que conciliar o exercício do trabalho e os deveres do lar, os problemas de ansiedade, depressão e traumas estão surgindo com aumento significativo. O cuidado com a saúde mental ficou cada vez mais importante.

Em um período desafiador para a medicina e de muito medo do desconhecido, a exposição a doença, precarização no ambiente de trabalho e a baixa remuneração não são suficiente para parar as heroínas da saúde que seguem combatendo e lutando para salvar vidas. 

Essa é a homenagem do Conexão 085 a todas as heroínas da saúde que lutam incansavelmente por uma população mais saudável.

Apoio e patrocinio