Página Interna

A evolução do tratamento de varizes

Por muito tempo o tratamento de varizes foi associado a cirurgias que demandam um pós-operatório com dores e muitos dias de repouso. Entretanto, atualmente existem métodos menos invasivos para que isso seja feito, como as técnicas realizadas com espuma e com os lasers endovenoso e transdérmico. Essas alternativas não agridem tanto o paciente como as cirurgias e possuem uma recuperação muito menos dolorosa e sem a necessidade de repouso e afastamento das atividades.

“Existem relatos de cirurgias desde a Antiguidade, como os de Hipócrates e Cláudio Galeno. A opção cirúrgica é uma das mais comuns, porém em países desenvolvidos os tratamentos minimamente invasivos ganham mais espaço e substituem quase que por completo a cirurgia”, pontua Dr. Victor Hugo, médico angiologista.

Algumas dessas opções são os métodos com laser. Diferente da cirurgia, a veia não é arrancada, pois há uma cauterização, desativando a veia doente sem que seja preciso a realização do corte.

Com o laser endovenoso, que trata a veia safena e vasos calibrosos, a recuperação é imediata. O mesmo acontece com o laser transdérmico, moderno método no tratamento de microvarizes e vasinhos que, quando associado à escleroterapia, é capaz de resolver 90% dos casos sem a necessidade de cirurgia.

“As indicações na área médica para o tratamento com laser estão se tornando cada vez mais frequentes, e na cirurgia vascular não poderia ser diferente. Atualmente os tratamentos com laser são capazes de substituir as cirurgias na maioria dos casos”, pontua Dr. Victor Hugo.

Outra opção é a técnica de Espuma de Polidocanol, a qual Dr. Victor Hugo explica que seca as veias do paciente sendo um procedimento quase indolor, sem riscos de sangramentos e sem a necessidade de anestesia.

“O método da Espuma se torna uma alternativa por não ter os incômodos usuais de um pós-operatório, que demanda um repouso de em média 30 dias, o que prejudica nas atividades do paciente, como trabalho, estudos e demandas domésticas, principalmente para aqueles que possuem filhos pequenos em casa”, pontua o especialista.

O médico angiologista lembra da importância de consultar um profissional para uma avaliação somada a um mapeamento venoso e planejamento, a fim de saber qual o melhor método se encaixa e se é possível fazê-lo no paciente.

Sobre o Dr. Victor Hugo

Formado como cirurgião vascular (angiologia) pela Universidade Federal do Ceará, Victor Hugo tem mestrado em tecnologias minimamente invasivas e mantém consultório em Fortaleza, onde tem foco principal no tratamento de varizes e outras doenças vasculares.

Para conhecer mais da clínica e os procedimentos utilizados pela Clínica Dr. Victor Hugo basta acessar o site https://victorhugovascular.com.br/.

Serviço – Clínica VHG

Localização: Av. Desembargador Lauro Nogueira, 1500, Rio Mar Trade Center, Sala 1707 – Papicu, Fortaleza.

Contato: (85) 991042483

Apoio e patrocinio