Página Interna

Alimentação pode ajudar na saúde mental

Mês de setembro está chegando e, com ele o setembro amarelo, uma campanha de prevenção ao suicídio.

A nutrição pode ser uma aliada no combate à depressão, segundo o nutricionista Matheus Feitosa. E um dos fatores, de acordo com estudos, é que a falta de vitamina B12, presente em 40% da população da América Latina.

O Conexão 085 perguntou ao nutricionista como a alimentação auxilia na saúde mental.

Como a nutrição pode ser uma aliada no combate à depressão?

A nutrição está diretamente relacionada à saúde mental. Hoje, é bem sabido que a deficiência de vitamina B12, por exemplo, presente em cerca de 40% da população da América Latina, pode causar fadiga, memória ruim e depressão. Também existem casos de padrões específicos de alimentação que ajudam a melhorar os sintomas de ansiedade e depressão, como dietas ricas em vegetais e azeite de oliva.

Quais os alimentos você mais indica para quem está precisando desse suporte e por quê?

Vegetais ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes, como a laranja, o kiwi e o mamão, além daqueles ricos em gorduras de qualidade, como os óleos vegetais, o abacate e as castanhas, são excelentes opções alimentares para pessoas que possuem episódios depressivos e de ansiedade. Quando tais transtornos mentais são causados pela má alimentação, deve ser observada uma melhora dos sintomas com a busca pela alimentação saudável e variada. Também é de extrema importância que sejam feitos exames específicos avaliativos de deficiências de nutrientes, como um exame de sangue completo e aprofundado, para que os desvios nutricionais sejam identificados e devidamente corrigidos.

Para fazer esta matéria foram usadas as referências científicas:

ADAN, Roger AH et al. Nutritional psychiatry: Towards improving mental health by what you eat. European Neuropsychopharmacology, v. 29, n. 12, p. 1321-1332, 2019.
HUNT, Alesia; HARRINGTON, Dominic; ROBINSON, Susan. Vitamin B12 deficiency. Bmj, v. 349, 2014.

Apoio e patrocinio