Página Interna

Áreas ambientais protegidas no Ceará aumentam de 68 para 74 em 2021

Em 2021, o território cearense protegido por Unidades de Conservação (UCs) públicas e privadas passou de 7,78% para 8,44%. O total de UCs estaduais aumentou de 30 para 33 e as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), de 38 para 41. As informações são da Célula de Conservação da Diversidade Biológica da Coordenadoria de Biodiversidade, integrada à Secretaria do Meio Ambiente (Sema).

As UCs são áreas legalmente estabelecidas e protegidas. Elas têm o objetivo de conservar a diversidade biológica e outros atributos naturais com o mínimo impacto, garantindo o equilíbrio ecológico e protegendo locais de grande beleza, como serras, dunas, e cachoeiras.

No ano passado foram criadas e reconhecidas três Reservas Particulares no Ceará: duas localizadas no município de Santana do Cariri, com 18,97 hectares (ha) de área total, denominadas de RPPN Buritis Águas Naturais e RPPN Azedos, e uma no município de Aquiraz, a RPPN Aquiraz Riviera, com 40,67 ha.

Novas UCs estaduais

Em junho de 2021, o Governo do Ceará criou a Área de Proteção Ambiental (APA) do Boqueirão do Rio Poti, com 63.332,20 ha, distribuída nos municípios de Crateús, Poranga e Ipaporanga. Dentro dessa APA, também criou o Parque Estadual do Cânion Cearense do Rio Poti, nos municípios de Crateús e Poranga com 3.680,55 ha.

No mesmo período, a 11ª UC do Cariri foi oficialmente reconhecida com a criação da Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) Riacho da Matinha. Localizada no Parque Pedro Felício Cavalcanti, no município do Crato, tem uma área de 6,94 ha. A ARIE da Matinha expõe espécies da flora predominantes da mata seca do sedimentar, com presença de mata ciliar nas margens dos cursos d’água. Das 73 espécies vegetais ali encontradas, a maior parte é nativa do Ceará.

Na Região Metropolitana de Fortaleza também foram criadas áreas protegidas. A APA do Rio Maranguapinho, com 1.780,00 ha de área e distribuída nos municípios de Maracanaú, Maranguape e Fortaleza. Com ela, os limites da poligonal da APA do Estuário do Rio Ceará foram redefinidos e a unidade de conservação passou a ter 2.734,99 ha.

O Parque Estadual do Cocó também teve área ampliada em 10 hectares, totalizando 1.581,25 ha, assim como a do Parque Estadual Marinho da Pedra da Risca do Meio, que passou de 3.320, para 4.790,16 ha. Em 2021 ainda foram concluídos os estudos técnicos e a realização de consulta pública da proposta de criação de mais uma UC estadual, no município de Icapuí, denominada APA Berçários da Vida Marinha.

Topo Logo

Apoio e patrocinio