Página Interna

Alunos de Ocara vencem prêmio da Samsung com protótipo de separação da castanha

Um grupo de quatro alunos da Escola Estadual de Educação Profissional Maria Môsa da Silva, em Ocara, no norte cearense, está entre os vencedores da 8ª edição do Prêmio Solve For Tomorrow, programa global da Samsung. Os estudantes desenvolveram um protótipo de descastanhador capaz de separar a castanha-de-caju sem danificar o fruto, e ficaram entre os mais votados na categoria Júri Popular.

A equipe é composta por alunos do 2º ano A – Administração, com orientação da professora de química Maria Hilma Muniz Bezerra. O maquinário desenvolvido pelos jovens, chamado de “Descastanhador Môsa”, aprimora o processo de separação da castanha, tornando-o mais rápido e evitando que a fruta seja danificada.

Dessa forma, os produtores agrícolas podem acelerar essa prática e expandir sua renda por meio da venda do caju. Além disso, o projeto contribui para redução da evasão escolar, pois acelera o processo e impede que crianças e adolescentes tenham que faltar à escola para dedicar tempo a essa prática específica.

“O projeto dos alunos de Ocara soluciona problemas em diversas áreas diferentes e é um exemplo claro de que a educação, atrelada à tecnologia, tem um enorme poder de transformação no mundo”, afirma Isabel Costa, Gerente de Cidadania Corporativa da Samsung Brasil.

Respostas para o Amanhã

Além da equipe de Ocara (CE), também foram premiados alunos de Crateús (CE), Flores (PE), Chapecó (SC) e São Carlos (SP), além de uma menção honrosa aos participantes da cidade de Toledo, no Paraná. Os projetos vencedores pelo Júri Popular foram contemplados com um troféu e fones de ouvido Samsung Buds+ para os estudantes e professores orientadores.

No Brasil desde 2014, o Solve For Tomorrow é um programa global da Samsung que desafia alunos e professores da rede pública de ensino a desenvolverem soluções com experimentação científica e/ou tecnológica por meio da abordagem STEM (sigla em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática).

A iniciativa já envolveu mais 165 mil estudantes, 22 mil professores e 5 mil escolas públicas em 8.113 projetos inscritos. A 8ª edição, que também foi a segunda a acontecer de forma totalmente remota por conta da pandemia, registrou um aumento de 22% na participação de estudantes, como também em 40% na de professores e 52% na de escolas.

Topo Logo

Apoio e patrocinio